Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Leitura Bíblica 22º dia



Gênesis 44

1        E DEU ordem ao que estava sobre a sua casa, dizendo: Enche de mantimento os sacos destes homens, quanto puderem levar, e põe o dinheiro de cada um na boca do seu saco.

2        E o meu copo, o copo de prata, porás na boca do saco do mais novo, com o dinheiro do seu trigo. E fez conforme a palavra que José tinha dito.

3        Vinda a luz da manhã, despediram-se estes homens, eles com os seus jumentos.

4        Saindo eles da cidade, e não se havendo ainda distanciado, disse José ao que estava sobre a sua casa: Levanta-te, e persegue aqueles homens; e, alcançando-os, lhes dirás: Por que pagastes mal por bem?

5        Não é este o copo em que bebe meu senhor e pelo qual bem adivinha? Procedestes mal no que fizestes.

6        E alcançou-os, e falou-lhes as mesmas palavras.

7        E eles disseram-lhe: Por que diz meu senhor tais palavras? Longe estejam teus servos de fazerem semelhante coisa.

8        Eis que o dinheiro, que temos achado nas bocas dos nossos sacos, te tornamos a trazer desde a terra de Canaã; como, pois, furtaríamos da casa do teu senhor prata ou ouro?

9        Aquele, com quem de teus servos for achado, morra; e ainda nós seremos escravos do meu senhor.

10     E ele disse: Ora seja também assim conforme as vossas palavras; aquele com quem se achar será meu escravo, porém vós sereis desculpados.

11     E eles apressaram-se e cada um pôs em terra o seu saco, e cada um abriu o seu saco.

12     E buscou, começando do maior, e acabando no mais novo; e achou-se o copo no saco de Benjamim.

13     Então rasgaram as suas vestes, e carregou cada um o seu jumento, e tornaram à cidade.

14     E veio Judá com os seus irmãos à casa de José, porque ele ainda estava ali; e prostraram-se diante dele em terra.

15     E disse-lhes José: Que é isto que fizestes? Não sabeis vós que um homem como eu pode, muito bem, adivinhar?

16     Então disse Judá: Que diremos a meu senhor? Que falaremos? E como nos justificaremos? Achou Deus a iniqüidade de teus servos; eis que somos escravos de meu senhor, tanto nós como aquele em cuja mão foi achado o copo.

17     Mas ele disse: Longe de mim que eu tal faça; o homem em cuja mão o copo foi achado, esse será meu servo; porém vós, subi em paz para vosso pai.

18     Então Judá se chegou a ele, e disse: Ai! senhor meu, deixa, peço-te, o teu servo dizer uma palavra aos ouvidos de meu senhor, e não se acenda a tua ira contra o teu servo; porque tu és como Faraó.

19     Meu senhor perguntou a seus servos, dizendo: Tendes vós pai, ou irmão?

20     E dissemos a meu senhor: Temos um velho pai, e um filho da sua velhice, o mais novo, cujo irmão é morto; e só ele ficou de sua mãe, e seu pai o ama.

21     Então tu disseste a teus servos: Trazei-mo a mim, e porei os meus olhos sobre ele.

22     E nós dissemos a meu senhor: Aquele moço não poderá deixar a seu pai; se deixar a seu pai, este morrerá.

23     Então tu disseste a teus servos: Se vosso irmão mais novo não descer convosco, nunca mais vereis a minha face.

24     E aconteceu que, subindo nós a teu servo meu pai, e contando-lhe as palavras de meu senhor,

25     Disse nosso pai: Voltai, comprai-nos um pouco de mantimento.

26     E nós dissemos: Não poderemos descer; mas, se nosso irmão menor for conosco, desceremos; pois não poderemos ver a face do homem se este nosso irmão menor não estiver conosco.

27     Então disse-nos teu servo, meu pai: Vós sabeis que minha mulher me deu dois filhos;

28     E um ausentou-se de mim, e eu disse: Certamente foi despedaçado, e não o tenho visto até agora;

29     Se agora também tirardes a este da minha face, e lhe acontecer algum desastre, fareis descer as minhas cãs com aflição à sepultura.

30     Agora, pois, indo eu a teu servo, meu pai, e o moço não indo conosco, como a sua alma está ligada com a alma dele,

31     Acontecerá que, vendo ele que o moço ali não está, morrerá; e teus servos farão descer as cãs de teu servo, nosso pai, com tristeza à sepultura.

32     Porque teu servo se deu por fiador por este moço para com meu pai, dizendo: Se eu o não tornar para ti, serei culpado para com meu pai por todos os dias.

33     Agora, pois, fique teu servo em lugar deste moço por escravo de meu senhor, e que suba o moço com os seus irmãos.

34     Porque, como subirei eu a meu pai, se o moço não for comigo? para que não veja eu o mal que sobrevirá a meu pai.


Gênesis 45.1-36


1        ENTÃO José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele; e clamou: Fazei sair daqui a todo o homem; e ninguém ficou com ele, quando José se deu a conhecer a seus irmãos.

2        E levantou a sua voz com choro, de maneira que os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu.

3        E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque estavam pasmados diante da sua face.

4        E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se; então disse ele: Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito.

5        Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.

6        Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega.

7        Pelo que Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardar-vos em vida por um grande livramento.

8        Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito.

9        Apressai-vos, e subi a meu pai, e dizei-lhe: Assim tem dito o teu filho José: Deus me tem posto por senhor em toda a terra do Egito; desce a mim, e não te demores;

10     E habitarás na terra de Gósen, e estarás perto de mim, tu e os teus filhos, e os filhos dos teus filhos, e as tuas ovelhas, e as tuas vacas, e tudo o que tens.

11     E ali te sustentarei, porque ainda haverá cinco anos de fome, para que não pereças de pobreza, tu e tua casa, e tudo o que tens.

12     E eis que vossos olhos, e os olhos de meu irmão Benjamim, vêem que é minha boca que vos fala.

13     E fazei saber a meu pai toda a minha glória no Egito, e tudo o que tendes visto, e apressai-vos a fazer descer meu pai para cá.

14     E lançou-se ao pescoço de Benjamim seu irmão, e chorou; e Benjamim chorou também ao seu pescoço.

15     E beijou a todos os seus irmãos, e chorou sobre eles; e depois seus irmãos falaram com ele.

16     E esta noticía ouviu-se na casa de Faraó: Os irmãos de José são vindos; e pareceu bem aos olhos de Faraó, e aos olhos de seus servos.

17     E disse Faraó a José: Dize a teus irmãos: Fazei isto: carregai os vossos animais e parti, tornai à terra de Canaã.

18     E tornai a vosso pai, e às vossas famílias, e vinde a mim; e eu vos darei o melhor da terra do Egito, e comereis da fartura da terra.

19     A ti, pois, é ordenado: Fazei isto: tomai vós da terra do Egito carros para vossos meninos, para vossas mulheres, e para vosso pai, e vinde.

20     E não vos pese coisa alguma dos vossos utensílios; porque o melhor de toda a terra do Egito será vosso.

21     E os filhos de Israel fizeram assim. E José deu-lhes carros, conforme o mandado de Faraó; também lhes deu comida para o caminho.

22     A todos lhes deu, a cada um, mudas de roupas; mas a Benjamim deu trezentas peças de prata, e cinco mudas de roupas.

23     E a seu pai enviou semelhantemente dez jumentos carregados do melhor do Egito, e dez jumentos carregados de trigo e pão, e comida para seu pai, para o caminho.

24     E despediu os seus irmãos, e partiram; e disse-lhes: Não contendais pelo caminho.

25     E subiram do Egito, e vieram à terra de Canaã, a Jacó seu pai.

26     Então lhe anunciaram, dizendo: José ainda vive, e ele também é regente em toda a terra do Egito. E o seu coração desmaiou, porque não os acreditava.

27     Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras de José, que ele lhes falara, e vendo ele os carros que José enviara para levá-lo, reviveu o espírito de Jacó seu pai.

28     E disse Israel: Basta; ainda vive meu filho José; eu irei e o verei antes que morra.


Mateus 14.13-36

13     E Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, apartado; e, sabendo-o o povo, seguiu-o a pé desde as cidades.

14     E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos.

15     E, sendo chegada a tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já avançada; despede a multidão, para que vão pelas aldeias, e comprem comida para si.

16     Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer.

17     Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes.

18     E ele disse: Trazei-mos aqui.

19     E, tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos à multidão.

20     E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, doze alcofas cheias.

21     E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças.

22     E logo ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado, enquanto despedia a multidão.

23     E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já a tarde, estava ali só.

24     E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário;

25     Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar.

26     E os discípulos, vendo-o andando sobre o mar, assustaram-se, dizendo: É um fantasma. E gritaram com medo.

27     Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais.

28     E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas.

29     E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.

30     Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me!

31     E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?

32     E, quando subiram para o barco, acalmou o vento.

33     Então aproximaram-se os que estavam no barco, e adoraram-no, dizendo: És verdadeiramente o Filho de Deus.

34     E, tendo passado para o outro lado, chegaram à terra de Genesaré.

35     E, quando os homens daquele lugar o conheceram, mandaram por todas aquelas terras em redor e trouxeram-lhe todos os que estavam enfermos.

36     E rogavam-lhe que ao menos eles pudessem tocar a orla da sua roupa; e todos os que a tocavam ficavam sãos.


Salmos 18.37-50

37     Persegui os meus inimigos, e os alcancei; não voltei senão depois de os ter consumido.

38     Atravessei-os de sorte que não se puderam levantar; caíram debaixo dos meus pés.

39     Pois me cingiste de força para a peleja; fizeste abater debaixo de mim aqueles que contra mim se levantaram.

40     Deste-me também o pescoço dos meus inimigos para que eu pudesse destruir os que me odeiam.

41     Clamaram, mas não houve quem os livrasse; até ao Senhor, mas ele não lhes respondeu.

42     Então os esmiucei como o pó diante do vento; deitei-os fora como a lama das ruas.

43     Livraste-me das contendas do povo, e me fizeste cabeça dos gentios; um povo que não conheci me servirá.

44     Em ouvindo a minha voz, me obedecerão; os estranhos se submeterão a mim.

45     Os estranhos descairão, e terão medo nos seus esconderijos.

46     O Senhor vive; e bendito seja o meu rochedo, e exaltado seja o Deus da minha salvação.

47     É Deus que me vinga inteiramente, e sujeita os povos debaixo de mim;

48     O que me livra de meus inimigos; sim, tu me exaltas sobre os que se levantam contra mim, tu me livras do homem violento.

49     Assim que, ó Senhor, te louvarei entre os gentios, e cantarei louvores ao teu nome,

50     Pois engrandece a salvação do seu rei, e usa de benignidade com o seu ungido, com Davi, e com a sua semente para sempre.


Provérbios 4.10-13


10     Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se multiplicarão os anos da tua vida.

11     No caminho da sabedoria te ensinei, e por veredas de retidão te fiz andar.

12     Por elas andando, não se embaraçarão os teus passos; e se correres não tropeçarás.

13     Apega-te à instrução e não a largues; guarda-a, porque ela é a tua vida.

8 comentários: