Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Leitura Bíblica 38º dia



Êxodo 26

1        E O TABERNÁCULO farás de dez cortinas de linho fino torcido, e azul, púrpura, e carmesim; com querubins as farás de obra esmerada.

2        O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados, e a largura de uma cortina de quatro côvados; todas estas cortinas serão de uma medida.

3        Cinco cortinas se enlaçarão uma à outra; e as outras cinco cortinas se enlaçarão uma com a outra.

4        E farás laçadas de azul na orla de uma cortina, na extremidade, e na juntura; assim também farás na orla da extremidade da outra cortina, na segunda juntura.

5        Cinqüenta laçadas farás numa cortina, e outras cinqüenta laçadas farás na extremidade da cortina que está na segunda juntura; as laçadas estarão presas uma com a outra.

6        Farás também cinqüenta colchetes de ouro, e ajuntarás com estes colchetes as cortinas, uma com a outra, e será um tabernáculo.

7        Farás também cortinas de pêlos de cabras para servirem de tenda sobre o tabernáculo; onze cortinas farás.

8        O comprimento de uma cortina será de trinta côvados, e a largura da mesma cortina de quatro côvados; estas onze cortinas serão da mesma medida.

9        E juntarás cinco destas cortinas à parte, e as outras seis cortinas também à parte; e dobrarás a sexta cortina à frente da tenda.

10     E farás cinqüenta laçadas na borda de uma cortina, na extremidade, na juntura, e outras cinqüenta laçadas na borda da outra cortina, na segunda juntura.

11     Farás também cinqüenta colchetes de cobre, e colocarás os colchetes nas laçadas, e assim ajuntarás a tenda, para que seja uma.

12     E a parte que sobejar das cortinas da tenda, a saber, a metade da cortina que sobejar, penderá de sobra às costas do tabernáculo.

13     E um côvado de um lado, e outro côvado do outro, que sobejará no comprimento das cortinas da tenda, penderá de sobra aos lados do tabernáculo de um e de outro lado, para cobri-lo.

14     Farás também à tenda uma coberta de peles de carneiro, tintas de vermelho, e outra coberta de peles de texugo em cima.

15     Farás também as tábuas para o tabernáculo de madeira de acácia, que serão postas verticalmente.

16     O comprimento de uma tábua será de dez côvados, e a largura de cada tábua será de um côvado e meio.

17     Dois encaixes terá cada tábua, travados um com o outro; assim farás com todas as tábuas do tabernáculo.

18     E farás as tábuas para o tabernáculo assim: vinte tábuas para o lado meridional.

19     Farás também quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua para os seus dois encaixes e duas bases debaixo de outra tábua para os seus dois encaixes.

20     Também haverá vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, para o lado norte,

21     Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua,

22     E ao lado do tabernáculo para o ocidente farás seis tábuas.

23     Farás também duas tábuas para os cantos do tabernáculo, de ambos os lados.

24     E por baixo se ajuntarão, e também em cima dele se ajuntarão numa argola. Assim se fará com as duas tábuas; ambas serão por tábuas para os dois cantos.

25     Assim serão as oito tábuas com as suas bases de prata, dezesseis bases; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo da outra tábua.

26     Farás também cinco travessas de madeira de acácia, para as tábuas de um lado do tabernáculo,

27     E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; como também cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo, de ambos os lados, para o ocidente.

28     E a travessa central estará no meio das tábuas, passando de uma extremidade até à outra.

29     E cobrirás de ouro as tábuas, e farás de ouro as suas argolas, para passar por elas as travessas; também as travessas as cobrirás de ouro.

30     Então levantarás o tabernáculo conforme ao modelo que te foi mostrado no monte.

31     Depois farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará.

32     E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata.

33     Pendurarás o véu debaixo dos colchetes, e porás a arca do testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo,

34     E porás a coberta do propiciatório sobre a arca do testemunho no lugar santíssimo,

35     E a mesa porás fora do véu, e o candelabro defronte da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul; mas a mesa porás ao lado do norte.

36     Farás também para a porta da tenda, uma cortina de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador.

37     E farás para esta cortina cinco colunas de madeira de acácia, e as cobrirás de ouro; seus colchetes serão de ouro, e far-lhe-ás de fundição cinco bases de cobre.


Êxodo 27

1        FARÁS também o altar de madeira de acácia; cinco côvados será o comprimento, e cinco côvados a largura (será quadrado o altar), e três côvados a sua altura.

2        E farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas serão do mesmo, e o cobrirás de cobre.

3        Far-lhe-ás também os seus recipientes, para recolher a sua cinza, e as suas pás, e as suas bacias, e os seus garfos e os seus braseiros; todos os seus utensílios farás de cobre.

4        Far-lhe-ás também um crivo de cobre em forma de rede, e farás a esta rede quatro argolas de metal nos seus quatro cantos.

5        E as porás dentro da borda do altar para baixo, de maneira que a rede chegue até ao meio do altar.

6        Farás também varais para o altar, varais de madeira de acácia, e os cobrirás de cobre.

7        E os varais serão postos nas argolas, de maneira que os varais estejam de ambos os lados do altar, quando for levado.

8        Oco e de tábuas o farás; como se te mostrou no monte, assim o farão.

9        Farás também o pátio do tabernáculo, ao lado meridional que dá para o sul; o pátio terá cortinas de linho fino torcido; o comprimento de cada lado será de cem côvados.

10     Também as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de cobre; os colchetes das colunas e as suas faixas serão de prata.

11     Assim também para o lado norte as cortinas, no comprimento, serão de cem côvados; e as suas vinte colunas e as suas vinte bases serão de cobre; os colchetes das colunas e as suas faixas serão de prata,

12     E na largura do pátio para o lado do ocidente haverá cortinas de cinqüenta côvados; as suas colunas dez, e as suas bases dez.

13     Semelhantemente a largura do pátio do lado oriental para o levante será de cinqüenta côvados.

14     De maneira que haja quinze côvados de cortinas de um lado; suas colunas três, e as suas bases três.

15     E quinze côvados das cortinas do outro lado; as suas colunas três, e as suas bases três.

16     E à porta do pátio haverá uma cortina de vinte côvados, de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador; as suas colunas quatro, e as suas bases quatro.

17     Todas as colunas do pátio ao redor serão cingidas de faixas de prata; os seus colchetes serão de prata, mas as suas bases de cobre.

18     O comprimento do pátio será de cem côvados, e a largura de cada lado de cinqüenta, e a altura de cinco côvados, as cortinas serão de linho fino torcido; mas as suas bases serão de cobre.

19     No tocante a todos os vasos do tabernáculo em todo o seu serviço, até todos os seus pregos, e todos os pregos do pátio, serão de cobre.

20     Tu pois ordenarás aos filhos de Israel que te tragam azeite puro de oliveiras, batido, para o candeeiro, para fazer arder as lâmpadas continuamente.

21     Na tenda da congregação, fora do véu que está diante do testemunho, Arão e seus filhos as porão em ordem, desde a tarde até a manhã, perante o Senhor; isto será um estatuto perpétuo para os filhos de Israel, pelas suas gerações.


Mateus 25.1-30

1        ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.

2        E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.

3        As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.

4        Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.

5        E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.

6        Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.

7        Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.

8        E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.

9        Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.

10     E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.

11     E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.

12     E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.

13     Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.

14     Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.

15     E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.

16     E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.

17     Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.

18     Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.

19     E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.

20     Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.

21     E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

22     E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.

23     Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

24     Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;

25     E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.

26     Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?

27     Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.

28     Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.

29     Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.

30     Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.


Salmos 31.1-8

  1      EM ti, Senhor, confio; nunca me deixes confundido. Livra-me pela tua justiça.

2        Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve.

3        Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; assim, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.

4        Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força.

5        Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, Senhor Deus da verdade.

6        Odeio aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu, porém, confio no Senhor.

7        Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias.

8        E não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.


Provérbios 8.1-11


1        NÃO clama porventura a sabedoria, e a inteligência não faz ouvir a sua voz?

2        No cume das alturas, junto ao caminho, nas encruzilhadas das veredas se posta.

3        Do lado das portas da cidade, à entrada da cidade, e à entrada das portas está gritando:

4        A vós, ó homens, clamo; e a minha voz se dirige aos filhos dos homens.

5        Entendei, ó simples, a prudência; e vós, insensatos, entendei de coração.

6        Ouvi, porque falarei coisas excelentes; os meus lábios se abrirão para a eqüidade.

7        Porque a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade.

8        São justas todas as palavras da minha boca: não há nelas nenhuma coisa tortuosa nem pervertida.

9        Todas elas são retas para aquele que as entende bem, e justas para os que acham o conhecimento.

10     Aceitai a minha correção, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido.

11     Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e tudo o que mais se deseja não se pode comparar com ela.

3 comentários: