Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Leitura Bíblica 43º dia



Êxodo 34

1        ENTÃO disse o Senhor a Moisés: Lavra duas tábuas de pedra, como as primeiras; e eu escreverei nas tábuas as mesmas palavras que estavam nas primeiras tábuas, que tu quebraste.

2        E prepara-te para amanhã, para que subas pela manhã ao monte Sinai, e ali põe-te diante de mim no cume do monte.

3        E ninguém suba contigo, e também ninguém apareça em todo o monte; nem ovelhas nem bois se apascentem defronte do monte.

4        Então Moisés lavrou duas tábuas de pedra, como as primeiras; e levantando-se pela manhã de madrugada, subiu ao monte Sinai, como o Senhor lhe tinha ordenado; e levou as duas tábuas de pedra nas suas mãos.

5        E o Senhor desceu numa nuvem e se pôs ali junto a ele; e ele proclamou o nome do Senhor.

6        Passando, pois, o Senhor perante ele, clamou: O Senhor, o Senhor Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade;

7        Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração.

8        E Moisés apressou-se, e inclinou a cabeça à terra, adorou,

9        E disse: Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, vá agora o Senhor no meio de nós; porque este é povo de dura cerviz; porém perdoa a nossa iniqüidade e o nosso pecado, e toma-nos por tua herança.

10     Então disse: Eis que eu faço uma aliança; farei diante de todo o teu povo maravilhas que nunca foram feitas em toda a terra, nem em nação alguma; de maneira que todo este povo, em cujo meio tu estás, veja a obra do Senhor; porque coisa terrível é o que faço contigo.

11     Guarda o que eu te ordeno hoje; eis que eu lançarei fora diante de ti os amorreus, e os cananeus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus e os jebuseus.

12     Guarda-te de fazeres aliança com os moradores da terra aonde hás de entrar; para que não seja por laço no meio de ti.

13     Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis.

14     Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do Senhor é Zeloso; é um Deus zeloso.

15     Para que não faças aliança com os moradores da terra, e quando eles se prostituirem após os seus deuses, ou sacrificarem aos seus deuses, tu, como convidado deles, comas também dos seus sacrifícios,

16     E tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com os seus deuses, façam que também teus filhos se prostituam com os seus deuses.

17     Não te farás deuses de fundição.

18     A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado do mês de Abibe; porque no mês de Abibe saíste do Egito.

19     Tudo o que abre a madre meu é, até todo o teu gado, que seja macho, e que abre a madre de vacas e de ovelhas;

20     O burro, porém, que abrir a madre, resgatarás com um cordeiro; mas, se o não resgatares, cortar-lhe-ás a cabeça; todo o primogênito de teus filhos resgatarás. E ninguém aparecerá vazio diante de mim.

21     Seis dias trabalharás, mas ao sétimo dia descansarás: na aradura e na sega descansarás.

22     Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano.

23     Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante o Senhor Deus, o Deus de Israel;

24     Porque eu lançarei fora as nações de diante de ti, e alargarei o teu território; ninguém cobiçará a tua terra, quando subires para aparecer três vezes no ano diante do Senhor teu Deus.

25     Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã.

26     As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do Senhor teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.

27     Disse mais o Senhor a Moisés: Escreve estas palavras; porque conforme ao teor destas palavras tenho feito aliança contigo e com Israel.

28     E esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos.

29     E aconteceu que, descendo Moisés do monte Sinai trazia as duas tábuas do testemunho em suas mãos, sim, quando desceu do monte, Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que falara com ele.

30     Olhando, pois, Arão e todos os filhos de Israel para Moisés, eis que a pele do seu rosto resplandecia; por isso temeram chegar-se a ele.

31     Então Moisés os chamou, e Arão e todos os príncipes da congregação tornaram-se a ele; e Moisés lhes falou.

32     Depois chegaram também todos os filhos de Israel; e ele lhes ordenou tudo o que o Senhor falara com ele no monte Sinai.

33     Assim que Moisés acabou de falar com eles, pôs um véu sobre o seu rosto.

34     Porém, entrando Moisés perante o Senhor, para falar com ele, tirava o véu até sair; e, saindo, falava com os filhos de Israel o que lhe era ordenado.

35     Assim, pois, viam os filhos de Israel o rosto de Moisés, e que resplandecia a pele do seu rosto; e tornava Moisés a pôr o véu sobre o seu rosto, até entrar para falar com ele.


Êxodo 35.1-19

1        ENTÃO Moisés convocou toda a congregação dos filhos de Israel, e disse-lhes: Estas são as palavras que o Senhor ordenou que se cumprissem.

2        Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso ao Senhor; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá.

3        Não acendereis fogo em nenhuma das vossas moradas no dia do sábado.

4        Falou mais Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: Esta é a palavra que o Senhor ordenou, dizendo:

5        Tomai do que tendes, uma oferta para o Senhor; cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará por oferta alçada ao Senhor: ouro, prata e cobre,

6        Como também azul, púrpura, carmesim, linho fino, pelos de cabras,

7        E peles de carneiros, tintas de vermelho, e peles de texugos, madeira de acácia,

8        E azeite para a luminária, e especiarias para o azeite da unção, e para o incenso aromático.

9        E pedras de ônix, e pedras de engaste, para o éfode e para o peitoral.

10     E venham todos os sábios de coração entre vós, e façam tudo o que o Senhor tem mandado;

11     O tabernáculo, a sua tenda e a sua coberta, os seus colchetes e as suas tábuas, as suas barras, as suas colunas, e as suas bases;

12     A arca e os seus varais, o propiciatório e o véu de cobertura,

13     A mesa e os seus varais, e todos os seus pertences; e os pães da proposição,

14     E o candelabro da luminária, e os seus utensílios, e as suas lâmpadas, e o azeite para a luminária,

15     E o altar do incenso e os seus varais, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta para a entrada do tabernáculo,

16     O altar do holocausto, e o crivo de cobre, os seus varais, e todos os seus pertences, a pia e a sua base,

17     As cortinas do pátio, as suas colunas e as suas bases, e o reposteiro da porta do pátio,

18     As estacas do tabernáculo, e as estacas do pátio, e as suas cordas,

19     As vestes do ministério para ministrar no santuário, as vestes santas de Arão o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio.


Mateus 27.15-31

15     Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse.

16     E tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás.

17     Portanto, estando eles reunidos, disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?

18     Porque sabia que por inveja o haviam entregado.

19     E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.

20     Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus.

21     E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás.

22     Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.

23     O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam, dizendo: Seja crucificado.

24     Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso.

25     E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.

26     Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado.

27     E logo os soldados do presidente, conduzindo Jesus à audiência, reuniram junto dele toda a coorte.

28     E, despindo-o, o cobriram com uma capa de escarlate;

29     E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.

30     E, cuspindo nele, tiraram-lhe a cana, e batiam-lhe com ela na cabeça.

31     E, depois de o haverem escarnecido, tiraram-lhe a capa, vestiram-lhe as suas vestes e o levaram para ser crucificado.


Salmos 33.13-22

13     O Senhor olha desde os céus e está vendo a todos os filhos dos homens.

14     Do lugar da sua habitação contempla todos os moradores da terra.

15     Ele é que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras.

16     Não há rei que se salve com a grandeza dum exército, nem o homem valente se livra pela muita força.

17     O cavalo é falaz para a segurança; não livra ninguém com a sua grande força.

18     Eis que os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia;

19     Para lhes livrar as almas da morte, e para os conservar vivos na fome.

20     A nossa alma espera no Senhor; ele é o nosso auxílio e o nosso escudo.

21     Pois nele se alegra o nosso coração; porquanto temos confiado no seu santo nome.

22     Seja a tua misericórdia, Senhor, sobre nós, como em ti esperamos.


Provérbios 9.1-6

1        A SABEDORIA já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.

2        Já abateu os seus animais e misturou o seu vinho, e já preparou a sua mesa.

3        Já ordenou às suas criadas, e está convidando desde as alturas da cidade, dizendo:

4        Quem é simples, volte-se para cá. Aos faltos de senso diz:

5        Vinde, comei do meu pão, e bebei do vinho que tenho misturado.

6        Deixai os insensatos e vivei; e andai pelo caminho do entendimento.

3 comentários: