Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

sábado, 19 de abril de 2014

Leitura Bíblica 109º dia



Josué 19
 1         E SAIU a segunda sorte a Simeão, para a tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias; e foi a sua herança no meio da herança dos filhos de Judá.

2         E tiveram na sua herança: Berseba, e Seba e Moladá.

3         E Hazar-Sual, e Balá, e Azem,

4         E Eltolade, e Betul, e Hormá,

5         E Ziclague, e Bete-Marcabote, e Hazar-Susa,

6         E Bete-Lebaote, e Saruém; treze cidades e as suas aldeias.

7         E Aim, e Rimom, e Eter, e Asã; quatro cidades e as suas aldeias.

8         E todas as aldeias que havia em redor destas cidades, até Baalate-Ber (que é Ramá), do sul; esta é a herança da tribo dos filhos de Simeão, segundo as suas famílias,

9         A herança dos filhos de Simeão foi tirada do quinhão dos de Judá, porquanto a herança dos filhos de Judá era demasiadamente grande para eles; pelo que os filhos de Simeão tiveram a sua herança no meio deles.

10       E saiu a terceira sorte pelos filhos de Zebulom, segundo as suas famílias; e foi o termo da sua herança até Saride.

11       E sobe o seu termo pelo ocidente a Maralá, e vai até Dabesete, e chega também até ao ribeiro que está defronte de Jocneão.

12       E de Saride volta para o oriente, para o nascente do sol, até ao termo de Quislote-Tabor, sai a Daberate, e vai subindo a Jafia.

13       E dali passa pelo oriente, para o nascente, a Gate-Hefer, em Ete-Cazim, chegando a Rimom-Metoar, que vai até Neá;

14       E rodeando-a, passa o termo para o norte a Hanatom, chegando ao vale de Iftá-El,

15       E Catate, Naalal, e Sinrom, e Idala, e Belém; doze cidades e as suas aldeias.

16       Esta é a herança dos filhos de Zebulom, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

17       A quarta sorte saiu para Issacar; aos filhos de Issacar, segundo as suas famílias.

18       E foi o seu termo Jizreel, e Quesulote e Suném,

19       E Hafaraim, e Siom, e Anaarate,

20       E Rabite e Quisiom, e Ebes,

21       E Remete, e En-Ganim, e En-Hadá, e Bete-Pazez.

22       E chega este termo até Tabor, e Saazima, e Bete-Semes; e vai terminar no Jordão; dezesseis cidades e as suas aldeias.

23       Esta é a herança da tribo dos filhos de Issacar, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

24       E saiu a quinta sorte para a tribo dos filhos de Aser, segundo as suas famílias.

25       E foi o seu termo Helcate, e Hali, e Béten, e Acsafe,

26       E Alameleque, e Amade, e Misal; e chega ao Carmelo para o ocidente, e a Sior-Libnate;

27       E volta para o nascente do sol a Bete-Dagom, e chega a Zebulom e ao vale de Iftá-El, ao norte de Bete-Emeque e de Neiel, e vem sair a Cabul, pela esquerda,

28       E Hebrom, e Reobe, e Hamom, e Caná, até à grande Sidom.

29       E volta este termo a Ramá, e até à forte cidade de Tiro; então torna este termo a Hosa, para terminar no mar, na região de Aczibe.

30       E Umá, e Afeque, e Reobe; vinte e duas cidades e as suas aldeias.

31       Esta é a herança da tribo dos filhos de Aser, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

32       E saiu a sexta sorte para os filhos de Naftali, segundo as suas famílias.

33       E foi o seu termo desde Helefe e desde Alom em Zaanamim, e Adami-Neguebe, e Jabneel, até Lacum, terminando no Jordão.

34       E volta este termo pelo ocidente a Aznote-Tabor, e dali passa a Hucoque; e chega a Zebulom ao sul, e chega a Aser ao ocidente, e a Judá pelo Jordão, ao nascente do sol.

35       E são as cidades fortificadas: Zidim, Zer, e Hamate, Racate e Quinerete,

36       E Adama, e Ramá, e Hazor,

37       E Quedes, e Edrei, e En-Hazor,

38       E Irom, e Migdal-El, Horém e Bete-Anate, e Bete-Semes; dezenove cidades e as suas aldeias.

39       Esta é a herança da tribo dos filhos de Naftali, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

40       A sétima sorte saiu para a tribo dos filhos de Dã, segundo as suas famílias.

41       E foi o termo da sua herança, Sora, e Estaol, e Ir-Semes,

42       E Saalabim, e Aijalom, e Itla,

43       E Elom, e Timna, e Ecrom,

44       E Elteque, e Gibetom, e Baalate,

45       E Jeúde, e Bene-Beraque, e Gate-Rimom,

46       E Me-Jarcom, e Racom, com o termo defronte de Jafo;

47       Saiu, porém, pequeno termo aos filhos de Dã, pelo que subiram os filhos de Dã, e pelejaram contra Lesém, e a tomaram, e a feriram ao fio da espada, e a possuíram e habitaram nela; e a Lesém chamaram Dã, conforme ao nome de Dã seu pai.

48       Esta é a herança da tribo dos filhos de Dã, segundo as suas famílias; estas cidades e as suas aldeias.

49       Acabando, pois, de repartir a terra em herança segundo os seus termos, deram os filhos de Israel a Josué, filho de Num, herança no meio deles.

50       Segundo o mandado do Senhor lhe deram a cidade que pediu, a Timnate-Sera, na montanha de Efraim; e reedificou aquela cidade, e habitou nela.

51       Estas são as heranças que Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num, e os cabeças dos pais das famílias repartiram às tribos dos filhos de Israel, em herança, por sorte, em Siló, perante o Senhor, à porta da tenda da congregação. E assim acabaram de repartir a terra.


Josué 20

1         FALOU mais o Senhor a Josué, dizendo:

2         Fala aos filhos de Israel, dizendo: Apartai para vós as cidades de refúgio, de que vos falei pelo ministério de Moisés,

3         Para que fuja para ali o homicida, que matar alguma pessoa por engano, e não com intenção; para que vos sirvam de refúgio contra o vingador do sangue.

4         E fugindo para alguma daquelas cidades, por-se-á à porta dela e exporá a sua causa aos ouvidos dos anciãos da tal cidade; então o tomarão consigo na cidade; e lhe darão lugar, para que habite com eles.

5         E se o vingador do sangue o seguir, não entregarão na sua mão o homicida, porquanto não feriu a seu próximo com intenção, e não o odiou antes.

6         E habitará na mesma cidade, até que compareça em juízo perante a congregação, até que morra o sumo sacerdote que houver naqueles dias; então o homicida voltará, e virá à sua cidade e à sua casa, à cidade de onde fugiu.

7         Então designaram a Quedes na Galiléia, na montanha de Naftali, e a Siquém, na montanha de Efraim, e a Quiriate-Arba (esta é Hebrom), na montanha de Judá.

8         E, além do Jordão, na direção de Jericó para o oriente, designaram a Bezer, no deserto, na campina da tribo de Rúben, e a Ramote, em Gileade da tribo de Gade, e a Golã, em Basã da tribo de Manassés.

9         Estas são as cidades que foram designadas para todos os filhos de Israel, e para o estrangeiro que habitasse entre eles, para que se acolhesse a elas todo aquele que por engano, matasse alguma pessoa, para que não morresse às mãos do vingador do sangue, até se apresentar diante da congregação.


Lucas 19.28-48

28       E, dito isto, ia caminhando adiante, subindo para Jerusalém.

29       E aconteceu que, chegando perto de Betfagé, e de Betânia, ao monte chamado das Oliveiras, mandou dois dos seus discípulos,

30       Dizendo: Ide à aldeia que está defronte, e aí, ao entrar, achareis preso um jumentinho em que nenhum homem ainda montou; soltai-o e trazei-o.

31       E, se alguém vos perguntar: Por que o soltais? assim lhe direis: Porque o Senhor o há de mister.

32       E, indo os que haviam sido mandados, acharam como lhes dissera.

33       E, quando soltaram o jumentinho, seus donos lhes disseram: Por que soltais o jumentinho?

34       E eles responderam: O Senhor o há de mister.

35       E trouxeram-no a Jesus; e, lançando sobre o jumentinho as suas vestes, puseram Jesus em cima.

36       E, indo ele, estendiam no caminho as suas vestes.

37       E, quando já chegava perto da descida do Monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, regozijando-se, começou a dar louvores a Deus em alta voz, por todas as maravilhas que tinham visto,

38       Dizendo: Bendito o Rei que vem em nome do Senhor; paz no céu, e glória nas alturas.

39       E disseram-lhe de entre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos.

40       E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.

41       E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela,

42       Dizendo: Ah! se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos.

43       Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os lados;

44       E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação.

45       E, entrando no templo, começou a expulsar todos os que nele vendiam e compravam,

46       Dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de salteadores.

47       E todos os dias ensinava no templo; mas os principais dos sacerdotes, e os escribas, e os principais do povo procuravam matá-lo.

48       E não achavam meio de o fazer, porque todo o povo pendia para ele, escutando-o.


Salmos 88

1         SENHOR Deus da minha salvação, diante de ti tenho clamado de dia e de noite.

2         Chegue a minha oração perante a tua face, inclina os teus ouvidos ao meu clamor;

3         Porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da sepultura.

4         Estou contado com aqueles que descem ao abismo; estou como homem sem forças,

5         Livre entre os mortos, como os feridos de morte que jazem na sepultura, dos quais te não lembras mais, e estão cortados da tua mão.

6         Puseste-me no abismo mais profundo, em trevas e nas profundezas.

7         Sobre mim pesa o teu furor; tu me afligiste com todas as tuas ondas. (Selá.)

8         Alongaste de mim os meus conhecidos, puseste-me em extrema abominação para com eles. Estou fechado, e não posso sair.

9         A minha vista desmaia por causa da aflição. Senhor, tenho clamado a ti todo o dia, tenho estendido para ti as minhas mãos.

10       Mostrarás, tu, maravilhas aos mortos, ou os mortos se levantarão e te louvarão? (Selá.)

11       Será anunciada a tua benignidade na sepultura, ou a tua fidelidade na perdição?

12       Saber-se-ão as tuas maravilhas nas trevas, e a tua justiça na terra do esquecimento?

13       Eu, porém, Senhor, tenho clamado a ti, e de madrugada te esperará a minha oração.

14       Senhor, porque rejeitas a minha alma? Por que escondes de mim a tua face?

15       Estou aflito, e prestes tenho estado a morrer desde a minha mocidade; enquanto sofro os teus terrores, estou perturbado.

16       A tua ardente indignação sobre mim vai passando; os teus terrores me têm retalhado.

17       Eles me rodeiam todo o dia como água; eles juntos me sitiam.

18       Desviaste para longe de mim amigos e companheiros, e os meus conhecidos estão em trevas.


Provérbios 13.12-14

12       A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida.

13       O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.

14       A doutrina do sábio é uma fonte de vida para se desviar dos laços da morte.


2 comentários: