Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Leitura Bíblica 192º dia


1 Crônicas 11

1         ENTÃO todo o Israel se ajuntou a Davi em Hebrom, dizendo: Eis que somos teus ossos e tua carne.

2         E também outrora, sendo Saul ainda rei, eras tu o que fazias sair e entrar a Israel; também o Senhor teu Deus te disse: Tu apascentarás o meu povo Israel, e tu serás chefe sobre o meu povo Israel.

3         Também vieram todos os anciãos de Israel ao rei, a Hebrom, e Davi fez com eles aliança em Hebrom, perante o Senhor; e ungiram a Davi rei sobre Israel, conforme a palavra do Senhor pelo ministério de Samuel.

4         E partiu Davi e todo o Israel para Jerusalém, que é Jebus; porque ali estavam os jebuseus, habitantes da terra.

5         E disseram os habitantes de Jebus a Davi: Tu não entrarás aqui. Porém Davi ganhou a fortaleza de Sião, que é a cidade de Davi.

6         Porque disse Davi: Qualquer que primeiro ferir os jebuseus será chefe e capitão. Então Joabe, filho de Zeruia, subiu primeiro a ela; pelo que foi feito chefe.

7         E Davi habitou na fortaleza; por isso foi chamada a cidade de Davi.

8         E edificou a cidade ao redor, desde Milo até ao circuito; e Joabe renovou o restante da cidade.

9         E Davi tornava-se cada vez mais forte; porque o Senhor dos Exércitos era com ele.

10       E estes foram os chefes dos poderosos que Davi tinha, e que o apoiaram fortemente no seu reino, com todo o Israel, para o fazerem rei, conforme a palavra do Senhor, no tocante a Israel.

11       E este é o número dos poderosos que Davi tinha: Jasobeão, hacmonita, chefe dos capitães, o qual, brandindo a sua lança contra trezentos, de uma vez os matou.

12       E, depois dele Eleazar, filho de Dodó, o aoíta; ele estava entre os três poderosos.

13       Este esteve com Davi em Pas-Damim, quando os filisteus ali se ajuntaram à peleja, onde havia um pedaço de campo cheio de cevada; e o povo fugiu de diante dos filisteus.

14       E puseram-se no meio daquele campo, e o defenderam, e feriram os filisteus; e o Senhor efetuou um grande livramento.

15       E três dos trinta capitães desceram à penha, a ter com Davi, na caverna de Adulão; e o exército dos filisteus estava acampado no vale de Refaim.

16       E Davi estava então no lugar forte; e o alojamento dos filisteus estava então em Belém.

17       E desejou Davi, e disse: Quem me dera beber da água do poço de Belém, que está junto à porta!

18       Então aqueles três romperam pelo acampamento dos filisteus, e tiraram água do poço de Belém, que estava junto à porta, e tomaram dela e a trouxeram a Davi; porém Davi não a quis beber, mas a derramou ao Senhor,

19       E disse: Nunca meu Deus permita que faça tal! Beberia eu o sangue destes homens com as suas vidas? Pois com perigo das suas vidas a trouxeram. E ele não a quis beber. Isto fizeram aqueles três homens.

20       E também Abisai, irmão de Joabe, era chefe de três, o qual, brandindo a sua lança contra trezentos, os feriu; e teve nome entre os três.

21       Ele foi o mais ilustre dos trinta, pelo que foi capitão deles; porém não igualou aos primeiros três.

22       Também Benaia, filho de Joiada, filho de um homem poderoso de Cabzeel, grande em obras; ele feriu a dois heróis de Moabe; e também desceu, e feriu um leão dentro de uma cova, no tempo da neve.

23       Também feriu ele a um homem egípcio, homem de grande altura, de cinco côvados; e trazia o egípcio uma lança na mão, como o órgão do tecelão; mas Benaia desceu contra ele com uma vara, e arrancou a lança da mão do egípcio, e com ela o matou.

24       Estas coisas fez Benaia, filho de Joiada; pelo que teve nome entre aqueles três poderosos.

25       Eis que dos trinta foi ele o mais ilustre; contudo não chegou aos primeiros três; e Davi o pôs sobre os da sua guarda.

26       E foram os poderosos dos exércitos: Asael, irmão de Joabe, El-Hanã, filho de Dodó, de Belém;

27       Samote, o harorita; Helez, o pelonita;

28       Ira, filho de Iques, o tecoíta; Abiezer, o anatotita;

29       Sibecai, o husatita; Ilai, o aoíta;

30       Maarai, o netofatita; Helede, filho de Baaná, o netofatita;

31       Itai, filho de Ribai, de Gileade, dos filhos de Benjamim; Benaia, o piratonita;

32       Hurai, do ribeiro de Gaás; Abiel, o arbatita;

33       Azmavete, o baarumita; Eliabe, o saalbonita;

34       Dos filhos de Hasem, o gizonita: Jônatas, filho de Sage, o hararita;

35       Aião, filho de Sacar, o hararita; Elifal, filho de Ur;

36       Hefer, o mequeratita; Aías, o pelonita;

37       Hezro, o carmelita; Naarai, filho de Ezbai;

38       Joel, irmão de Natã; Mibar, filho de Hagri;

39       Zeleque, o amonita; Naarai, o beerotita, escudeiro de Joabe, filho de Zeruia;

40       Ira, o itrita; Garebe, o itrita;

41       Urias, o heteu; Zabade, filho de Alai;

42       Adina, filho de Siza, o rubenita, capitão dos rubenitas, e com ele trinta;

43       Hanã, filho de Maaca; e Josafá, o mitatita;

44       Uzias, o asteratita; Sama e Jeiel, filhos de Hotão, o aroerita;

45       Jediael, filho de Sinri; e Joa, seu irmão, o tizita;

46       Eliel, o maavita; e Jeribai e Josavias, filhos de Elnaão; e Itma, o moabita;

47       Eliel, Obede, e Jaasiel, o mesobaíta.

1 Crônicas 12.1-18

1         ESTES, porém, são os que vieram a Davi, a Ziclague, estando ele ainda escondido, por causa de Saul, filho de Quis; e eram dos valentes que o ajudaram na guerra.

2         Estavam armados de arco, e usavam tanto da mão direita como da esquerda em atirar pedras e em atirar flechas com o arco; eram dos irmãos de Saul, benjamitas.

3         Aiezer, o chefe, e Joás, filho de Semaa, o gibeatita, e Jeziel e Pelete, filhos de Azmavete; e Beraca, e Jeú, o anatotita,

4         E Ismaías, o gibeonita, valente entre os trinta, líder deles; e Jeremias, e Jaaziel, e Joanã, e Jozabade, o gederatita,

5         Eluzai, e Jerimote, e Bealias, e Samarias, e Sefatias, o harufita,

6         Elcana, Issias, Azarel, Joezer, e Jasobeão, os coraítas,

7         E Joela, e Zabadias, filhos de Jeroão de Gedor.

8         E dos gaditas se desertaram para Davi, ao lugar forte no deserto, valentes, homens de guerra para pelejar, armados com escudo e lança; e seus rostos eram como rostos de leões, e ligeiros como corças sobre os montes:

9         Ezer, o primeiro; Obadias, o segundo; Eliabe, o terceiro;

10       Mismana, o quarto; Jeremias, o quinto;

11       Atai, o sexto; Eliel, o sétimo;

12       Joanã, o oitavo; Elzabade, o nono;

13       Jeremias, o décimo; Macbanai, o undécimo;

14       Estes, dos filhos de Gade, foram os capitães do exército; o menor tinha o encargo de cem homens e o maior de mil.

15       Estes são os que passaram o Jordão no primeiro mês, quando ele transbordava por todas as suas ribanceiras, e fizeram fugir a todos os dos vales ao oriente e ao ocidente.

16       Também alguns dos filhos de Benjamim e de Judá vieram a Davi, ao lugar forte.

17       E Davi lhes saiu ao encontro, e lhes falou, dizendo: Se vós vindes a mim pacificamente e para me ajudar, o meu coração se unirá convosco; porém, se é para me entregar aos meus inimigos, sem que haja deslealdade nas minhas mãos, o Deus de nossos pais o veja e o repreenda.

18       Então veio o espírito sobre Amasai, chefe de trinta, e disse: Nós somos teus, ó Davi, e contigo estamos, ó filho de Jessé! Paz, paz contigo, e paz com quem te ajuda, pois que teu Deus te ajuda. E Davi os recebeu, e os fez capitães das tropas.

Atos 28

1         E, HAVENDO escapado, então souberam que a ilha se chamava Malta.

2         E os bárbaros usaram conosco de não pouca humanidade; porque, acendendo uma grande fogueira, nos recolheram a todos por causa da chuva que caía, e por causa do frio.

3         E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão.

4         E os bárbaros, vendo-lhe a víbora pendurada na mão, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, visto como, escapando do mar, a justiça não o deixa viver.

5         Mas, sacudindo ele a víbora no fogo, não sofreu nenhum mal.

6         E eles esperavam que viesse a inchar ou a cair morto de repente; mas tendo esperado já muito, e vendo que nenhum incômodo lhe sobrevinha, mudando de parecer, diziam que era um deus.

7         E ali, próximo daquele lugar, havia umas herdades que pertenciam ao principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias.

8         E aconteceu estar de cama enfermo de febre e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou.

9         Feito, pois, isto, vieram também ter com ele os demais que na ilha tinham enfermidades, e sararam.

10       Os quais nos distinguiram também com muitas honras; e, havendo de navegar, nos proveram das coisas necessárias.

11       E três meses depois partimos num navio de Alexandria que invernara na ilha, o qual tinha por insígnia Castor e Pólux.

12       E, chegando a Siracusa, ficamos ali três dias.

13       De onde, indo costeando, viemos a Régio; e soprando, um dia depois, um vento do sul, chegamos no segundo dia a Potéoli.

14       Onde, achando alguns irmãos, nos rogaram que por sete dias ficássemos com eles; e depois nos dirigimos a Roma.

15       E de lá, ouvindo os irmãos novas de nós, nos saíram ao encontro à Praça de Ápio e às Três Vendas, e Paulo, vendo-os, deu graças a Deus e tomou ânimo.

16       E, logo que chegamos a Roma, o centurião entregou os presos ao capitào da guarda; mas a Paulo se lhe permitiu morar por sua conta à parte, com o soldado que o guardava.

17       E aconteceu que, três dias depois, Paulo convocou os principais dos judeus, e, juntos eles, lhes disse: Homens irmãos, não havendo eu feito nada contra o povo, ou contra os ritos paternos, vim contudo preso desde Jerusalém, entregue nas mãos dos romanos;

18       Os quais, havendo-me examinado, queriam soltar-me, por não haver em mim crime algum de morte.

19       Mas, opondo-se os judeus, foi-me forçoso apelar para César, não tendo, contudo, de que acusar a minha nação.

20       Por esta causa vos chamei, para vos ver e falar; porque pela esperança de Israel estou com esta cadeia.

21       Então eles lhe disseram: Nós não recebemos acerca de ti carta alguma da Judéia, nem veio aqui algum dos irmãos, que nos anunciasse ou dissesse de ti mal algum.

22       No entanto bem quiséramos ouvir de ti o que sentes; porque, quanto a esta seita, notório nos é que em toda a parte se fala contra ela.

23       E, havendo-lhe eles assinalado um dia, muitos foram ter com ele à pousada, aos quais declarava com bom testemunho o reino de Deus, e procurava persuadi-los à fé em Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas, desde a manhã até à tarde.

24       E alguns criam no que se dizia; mas outros não criam.

25       E, como ficaram entre si discordes, despediram-se, dizendo Paulo esta palavra: Bem falou o Espírito Santo a nossos pais pelo profeta Isaías,

26       Dizendo:Vai a este povo, e dize: De ouvido ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis;E, vendo vereis, e de maneira nenhuma percebereis.

27       Porquanto o coração deste povo está endurecido,e com os ouvidos ouviram pesadamente,e fecharam os olhos,para que nunca com os olhos vejam,Nem com os ouvidos ouçam,Nem do coração entendam,E se convertam,E eu os cure.

28       Seja-vos, pois, notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles a ouvirão.

29       E, havendo ele dito estas palavras, partiram os judeus, tendo entre si grande contenda.

30       E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara, e recebia todos quantos vinham vê-lo;

31       Pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.

Salmos 9.1-12
 1         EU te louvarei, Senhor, com todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.

2         Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.

3         Porquanto os meus inimigos retornaram, caíram e pereceram diante da tua face.

4         Pois tu tens sustentado o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente;.

5         Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.

6         Oh! inimigo! acabaram-se para sempre as assolações; e tu arrasaste as cidades, e a sua memória pereceu com elas.

7         Mas o Senhor está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar.

8         Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão.

9         O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia.

10       Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, nunca desamparaste os que te buscam.

11       Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.

12       Pois quando inquire do derramamento de sangue, lembra-se deles: não se esquece do clamor dos aflitos.

Provérbios 19.1-3

1         MELHOR é o pobre que anda na sua integridade do que o perverso de lábios e tolo.

2         Assim como não é bom ficar a alma sem conhecimento, peca aquele que se apressa com seus pés.

3         A estultícia do homem perverterá o seu caminho, e o seu coração se irará contra o Senhor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário