Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Leitura Bíblica 351º dia



Naum 1

1         PESO de Nínive. Livro da visão de Naum, o elcosita.

2         O Senhor é Deus zeloso e vingador; o Senhor é vingador e cheio de furor; o Senhor toma vingança contra os seus adversários, e guarda a ira contra os seus inimigos.

3         O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente; o Senhor tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés.

4         Ele repreende ao mar, e o faz secar, e esgota todos os rios; desfalecem Basã e o Carmelo, e a flor do Líbano murcha.

5         Os montes tremem perante ele, e os outeiros se derretem; e a terra se levanta na sua presença; e o mundo, e todos os que nele habitam.

6         Quem parará diante do seu furor, e quem persistirá diante do ardor da sua ira? A sua cólera se derramou como um fogo, e as rochas foram por ele derrubadas.

7         O Senhor é bom, ele serve de fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele.

8         E com uma inundação trasbordante acabará de uma vez com o seu lugar; e as trevas perseguirão os seus inimigos.

9         Que pensais vós contra o Senhor? Ele mesmo vos consumirá de todo; não se levantará por duas vezes a angústia.

10       Porque ainda que eles se entrelacem como os espinhos, e se saturem de vinho como bêbados, serão inteiramente consumidos como palha seca.

11       De ti saiu um que maquinou o mal contra o Senhor, um conselheiro vil.

12       Assim diz o Senhor: Por mais seguros que estejam, e por mais numerosos que sejam, ainda assim serão exterminados, e ele passará; eu te afligi, mas não te afligirei mais.

13       Mas agora quebrarei o seu jugo de sobre ti, e romperei os teus laços.

14       Contra ti, porém, o Senhor deu ordem que não haja mais linhagem do teu nome; da casa dos teus deuses exterminarei as imagens de escultura e de fundição; ali farei o teu sepulcro, porque és vil.

15       Eis sobre os montes os pés do que traz as boas novas, do que anuncia a paz! Celebra as tuas festas, ó Judá, cumpre os teus votos, porque o ímpio não tornará mais a passar por ti; ele é inteiramente exterminado.

Naum 2

1         O DESTRUIDOR subiu contra ti. Guarda tu a fortaleza, vigia o caminho, fortalece os lombos, reforça muito o seu poder.

2         Porque o Senhor restaurará a excelência de Jacó como a excelência de Israel; porque os saqueadores os despojaram, e destruiram os seus sarmentos.

3         Os escudos dos seus fortes serão vermelhos, os homens valorosos estarão vestidos de escarlate, os carros como tochas flamejantes no dia da sua preparação, e os ciprestes serão terrívelmente abalados.

4         Os carros correrão furiosamente nas ruas, colidirão um contra o outro nos largos caminhos; o seu aspecto será como o de tochas, correrão como relâmpagos.

5         Ele se lembrará dos seus valentes; eles, porém, tropeçarão na sua marcha; apressar-se-ão para chegar ao seu muro, quando o amparo for preparado.

6         As portas dos rios se abrirão, e o palácio será dissolvido.

7         É decretado: ela será levada cativa, conduzida para cima; e as suas servas a acompanharão, gemendo como pombas, batendo em seus peitos.

8         Nínive desde que existiu tem sido como um tanque de águas, porém elas agora vazam. Parai, parai, clamar-se-á; mas ninguém olhará para trás.

9         Saqueai a prata, saqueai o ouro, porque não têm fim as provisões, riquezas há de todo o gênero de bens desejáveis.

10       Vazia, esgotada e devastada está; derrete-se o seu coração, e tremem os joelhos, e em todos os lombos há dor, e os rostos de todos eles enegrecem.

11       Onde está agora o covil dos leões, e as pastagens dos leõezinhos, onde passeava o leão velho, e o filhote do leão, sem haver ninguém que os espantasse?

12       O leão arrebatava o que bastava para os seus filhotes, e estrangulava a presa para as suas leoas, e enchia de presas as suas cavernas, e os seus covis de rapina.

13       Eis que eu estou contra ti, diz o Senhor dos Exércitos, e queimarei na fumaça os teus carros, e a espada devorará os teus leõezinhos, e arrancarei da terra a tua presa, e não se ouvirá mais a voz dos teus mensageiros.

Naum 3

1         AI da cidade ensangüentada! Ela está toda cheia de mentiras e de rapina; não se aparta dela o roubo.

2         Estrépito de açoite há, e o barulho do ruído das rodas; e os cavalos atropelam, e carros vão saltando.

3         O cavaleiro levanta a espada flamejante, como a lança relampejante, e ali haverá uma multidão de mortos, e abundância de cadáveres, e não terão fim os defuntos; tropeçarão nos seus corpos;

4         Por causa da multidão dos pecados da meretriz mui graciosa, da mestra das feitiçarias, que vendeu as nações com as suas fornicações, e as famílias pelas suas feitiçarias.

5         Eis que eu estou contra ti, diz o Senhor dos Exércitos; e levantarei a tua saia sobre a tua face, e às nações mostrarei a tua nudez, e aos reinos a tua vergonha.

6         E lançarei sobre ti coisas abomináveis, e envergonhar-te-ei, e pôr-te-ei como espetáculo.

7         E há de ser que, todos os que te virem, fugirão de ti, e dirão: Nínive está destruída, quem terá compaixão dela? Donde te buscarei consoladores?

8         És tu melhor do que Nô-Amom, que está assentada entre os canais do Nilo, cercada de águas, tendo por esplanada o mar, e ainda o mar por muralha?

9         Etiópia e Egito eram a sua força, e não tinha fim; Pute e Líbia foram o seu socorro.

10       Todavia foi levada cativa para o desterro; também os seus filhos foram despedaçados nas entradas de todas as ruas, e sobre os seus nobres lançaram sortes, e todos os seus grandes foram presos com grilhões.

11       Tu também serás embriagada, e te esconderás; também buscarás força por causa do inimigo.

12       Todas as tuas fortalezas serão como figueiras com figos temporãos; se os sacodem, caem na boca do que os há de comer.

13       Eis que o teu povo no meio de ti são como mulheres; as portas da tua terra estarão de todo abertas aos teus inimigos; o fogo consumirá os teus ferrolhos.

14       Tira águas para o cerco, reforça as tuas fortalezas; entra no lodo, e pisa o barro, pega a forma para os tijolos.

15       O fogo ali te consumirá, a espada te exterminará; consumir-te-á, como a locusta. Multiplica-te como a locusta, multiplica-te como os gafanhotos.

16       Multiplicaste os teus negociantes mais do que as estrelas do céu; a locusta se espalhará e voará.

17       Os teus príncipes são como os gafanhotos, e os teus capitães como os gafanhotos grandes, que se acampam nas sebes nos dias de frio; em subindo o sol voam, de sorte que não se sabe mais o lugar onde estão.

18       Os teus pastores dormirão, ó rei da Assíria, os teus ilustres repousarão, o teu povo se espalhará pelos montes, sem que haja quem o ajunte.

19       Não há cura para a tua ferida, a tua chaga é dolorosa. Todos os que ouvirem a tua fama baterão as palmas sobre ti; porque, sobre quem não passou continuamente a tua malícia?

Apocalipse 8

1         E, HAVENDO aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora.

2         E vi os sete anjos, que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas.

3         E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono.

4         E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.

5         E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos.

6         E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las.

7         E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada.

8         E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar.

9         E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus.

10       E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas.

11       E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas.

12       E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite.

13       E olhei, e ouvi um anjo voar pelo meio do céu, dizendo com grande voz: Ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que hão de ainda tocar.

Salmos 136

1         LOUVAI ao Senhor, porque ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre.

2         Louvai ao Deus dos deuses; porque a sua benignidade dura para sempre.

3         Louvai ao Senhor dos senhores; porque a sua benignidade dura para sempre.

4         Aquele que só faz maravilhas; porque a sua benignidade dura para sempre.

5         Aquele que por entendimento fez os céus; porque a sua benignidade dura para sempre.

6         Aquele que estendeu a terra sobre as águas; porque a sua benignidade dura para sempre.

7         Aquele que fez os grandes luminares; porque a sua benignidade dura para sempre;

8         O sol para governar de dia; porque a sua benignidade dura para sempre;

9         A lua e as estrelas para presidirem à noite; porque a sua benignidade dura para sempre;

10       O que feriu o Egito nos seus primogênitos; porque a sua benignidade dura para sempre;

11       E tirou a Israel do meio deles; porque a sua benignidade dura para sempre;

12       Com mão forte, e com braço estendido; porque a sua benignidade dura para sempre;

13       Aquele que dividiu o Mar Vermelho em duas partes; porque a sua benignidade dura para sempre;

14       E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade dura para sempre;

15       Mas derrubou a Faraó com o seu exército no Mar Vermelho; porque a sua benignidade dura para sempre.

16       Aquele que guiou o seu povo pelo deserto; porque a sua benignidade dura para sempre;

17       Aquele que feriu os grandes reis; porque a sua benignidade dura para sempre;

18       E matou reis famosos; porque a sua benignidade dura para sempre;

19       Siom, rei dos amorreus; porque a sua benignidade dura para sempre;

20       E Ogue, rei de Basã; porque a sua benignidade dura para sempre;

21       E deu a terra deles em herança; porque a sua benignidade dura para sempre;

22       E mesmo em herança a Israel, seu servo; porque a sua benignidade dura para sempre;

23       Que se lembrou da nossa baixeza; porque a sua benignidade dura para sempre;

24       E nos remiu dos nossos inimigos; porque a sua benignidade dura para sempre;

25       O que dá mantimento a toda a carne; porque a sua benignidade dura para sempre.

26       Louvai ao Deus dos céus; porque a sua benignidade dura para sempre.

Provérbios 30.7-9

7         Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra:

8         Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção de costume;

9         Para que, porventura, estando farto não te negue, e venha a dizer: Quem é o Senhor? ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e tome o nome de Deus em vão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário